Tweetar


Apoio à greve dos servidores de Colatina Imprimir
Qui, 27 de Junho de 2013 12:59

CRESS-17 e CRP-16 assinam nota apoiando o movimento que já dura mais de 30 dias. Entre outros pontos, profissionais reivindicam melhores condições de trabalho

 

 

Nessa segunda-feira, 24 de junho, o CRESS-17 - por meio da presidente, Aline Pandolfi, de um agente fiscal e da coordenadora técnica do Conselho - e o Conselho Regional de Psicologia da 16ª Região/ES (CRP-16) participaram de uma reunião com assistentes sociais e psicólogas/os, que atuam como servidoras/es da Prefeitura Municipal de Colatina (PMC). A representante do Fórum Estadual dos Trabalhadores do SUAS, Keli Lopes, também esteve presente.

 

As/os profissionais expuseram os problemas que elas/eles têm enfrentado no dia a dia de trabalho. Essas dificuldades fizeram com que essas categorias também aderissem à greve geral conduzida pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Colatina (SISPMC). O movimento já dura mais de 30 dias.

 

Entre outros encaminhamentos, foi deliberada a produção de uma nota em apoio à greve dos servidores do município. Confira abaixo o documento assinado pelos dois Conselhos.

 

NOTA DE APOIO À GREVE DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE COLATINA

 

O Conselho Regional de Serviço Social do Espírito Santo (CRESS 17ª Região) e o Conselho Regional de Psicologia do Espírito Santo (CRP-16ª Região) vêm a público manifestar total apoio à Greve dos Servidores Municipais da Prefeitura de Colatina, que já dura 33 (trinta e três) dias.

 

Cerca de 80% dos servidores pararam boa parte das atividades, sendo que estão mantidos os serviços fundamentais em ritmo reduzido.

 

Vale destacar que a greve foi deflagrada pela negociação de reajuste salarial, mas os servidores levantam uma série de pautas de reivindicação que ultrapassam essa demanda, como melhores condições de trabalho e ampliação de investimentos nas políticas públicas do município.

 

O movimento de greve tem debatido também:

- As recentes denúncias de corrupção nas políticas públicas do município;

- O assédio moral por parte dos gestores;

- As prioridades orçamentárias do município;

- O aumento de ocorrências de doença do trabalho dos servidores em virtude da condição a que estão expostos;

 

Apoiamos a greve e o sindicato que a tem conduzido, Sindicato dos Servidores Municipais de Colatina (SISPMC), e reforçamos nosso incentivo à organização coletiva da classe trabalhadora, sendo a greve um dos seus principais instrumentos de luta ao longo da história da luta de classes!

 

Que as/os Assistentes Sociais e Psicólogas/os do município fortaleçam cada vez mais o movimento de greve e contribuam nas negociações e encaminhamentos que venham a ser construídos coletivamente pelos trabalhadores/as do município!

 

Vitória, 26 de junho de 2013

 

CRESS 17ª Região/ES

Gestão “Resistir para Transformar”


CRP 16ª Região/ES

III Plenário do CRP-16

LAST_UPDATED2